Paulo Themudo

Movimento

Contemporâneo

Ano

1968-...

Informação

Nasceu em 1968 na Cidade de Matosinhos - Portugal.

Aos 8 anos de idade descobre em si especial apetência para a criatividade artística, entre brincadeiras com guaches e aguarelas.

A sua obra plástica tem como principais características a força e intensidade na expressão, o abstraccionismo, caracterizado pelo movimento que transmite, pleno de sensações.

A técnica utilizada é de um estilo próprio, assemelhando-se no entanto a técnicas como o dripping e splashing característicos do Action Painting que tendo como base a pintura a óleo é complementada com os mais diversos materiais como gesso, areias, colas, madeiras, etc.

Por opção criou o seu próprio Ateliê, a fim de poder desenvolver mais os seus trabalhos, com maior liberdade.

A minha corrente artística é basicamente o “Action Painting”, muito embora alguns dos meus trabalhos se situem também no abstraccionismo / figurativo. A minha escola é a vida, e é a própria vida que é transmitida para a tela. Estudei por necessidades algumas técnicas de pintura e aprendi com alguns dos meus colegas.

A minha pintura é complementada pela poesia que corre nas minhas veias para fazer de mim o homem que sou e, ou, represento. Nenhuma mancha de cor faria sentido, não fossem as palavras a decifrar os lugares, os sonhos ou os pesadelos.

A expressão vem de dentro, do mais profundo da minha alma numa entrega desigual e abstraccionismo singular.

Digo-o singular pela semelhança a algo mais espiritual.

Sou mais que eu próprio quando pinto uma tela, quase a violo por vezes, numa entrega total de movimentos corporais e explosões do meu mais íntimo, decifro nas telas pálidas o que me ensina a poesia e liga à própria vida. A necessidade alimentada pela doçura ou crueldade das palavras nas telas tingidas que nas alturas o espírito faz nascer. Pinto… Pinto e escrevo, sobretudo, com alma!...


A obra do artista português Paulo Themudo distancia-se da arte figurativa compreendendo um trabalho caracterizado por técnicas como o splashing e o dripping, que consistem em lançar tinta à tela e deixar gotejar em cima desta.

O dripping cujo maior expoente é Jackson Pollock, consiste em deixar gotear e espalhar a pintura, através de um recipiente (tubo, lata, caixa) que o pintor sustém. De forma que a pintura toma um carácter gestual, já que a obra se realiza com a mão, assim como, com um gesto de movimento de todo o corpo.

Dentro desta concepção pictórica que se engloba no Action Painting, o trabalho de Paulo Themudo expressa mediante a cor e a matéria sensações tais como o movimento, a velocidade e a energia.

As telas preenchem-se plenas de cores em forma de manchas e traços que se juntam e entrecruzam.

Manchas e gotas de diferentes grossuras e tons criam uma atraente e peculiar superfície ao quadro. O resultado é uma pintura abstracta de carácter gestual onde a cor tem uma importância fundamental em concordância com a uniformidade e enquadramento expressando sentimentos como a agressividade, serenidade, com sensações de força e energia.

Um trabalho pictórico que tem um certo paralelismo com a “escritura automática” surrealista.


Trabalhos

 
Antes e Depois
2009

 
Arena
2009

 
Entre o princípio, o fim, o início
2009

 
Escrita
2008

 
Fome
2009

 
Fuga
2009

 
Mãe Natureza
2009

 
O Beijo
2009

 
O Homem Nasce, a Criança Simboliza
2009

 
O Sonho
2009

 
Placebo
2009

 
Paixão
2009